Loading...

Translate

sábado, 22 de março de 2014

Qual a parte que não entenderas que amo-te?!

Que me seja provida a arte de dizer que amo!
Que me seja de direito da liberdade de expressão!
Desde quando amar é proibido?
Me aquieto, me consolo... Queres ainda que me cale?
Como,ser amado?!
Como espera que eu apague da memória insana e imaginários
os beijos que nunca me dera?
O que espera de uma simples mortal sedenta de teus beijos...?
Apenas os teus!
Outros não seriam senão mero ricochetar em meio aos teus padrões.
Imperfeita e mundana...
Sou do mundo!
Mas me diga onde meu amor não é real?!
Porque me joga em um calabouço de bruxas?
Oh! Sentimental, porém cego pelo razão, homem:
Não vê que meu amor por ti és a unica coisa que nutro de puro?
Minha loucura se deve a sua ausência
mas uma unica noite ao seu lado....
Seja qual fosse o desfecho
É TUDO QUE PRECISAMOS!
Já pecaste com os erros da vida humana...
Porque não arriscar o que pode não ser pecado ou ser...
Com quem te ama!
Podes partir...
podes ficar...
És da minha sina tudo aceitar.
Mas leal ainda a mim, rejeito o silêncio e a chacota que este faz de meu sentir.
J.Mendes



Nenhum comentário:

Postar um comentário