Loading...

Translate

sábado, 29 de abril de 2017

PAPO DE LEIGO

Marido e mulher estão na sala, ela, folheando uma revista sem muito interesse e ele olhando distraidamente pela janela:
- Querida, já reparou como a noite está linda?
- não. - responde ainda com os olhos vagamente fixos na desinteressante revista.
O marido ainda com aquele otimismo que pode ofender uma dona de casa, à noite, já cansada, continua:
- Amanhã fará um lindo dia de sol!
- Você quer dizer "quente".
- Sério! as estrelas estão lindas!
- Muitas delas não estão mas lá.
- Eu sei! mas não é impressionante que mesmo tendo morrido ainda continuem brilhando?
- Acho que o brilho percorre delas era de quando eram vivas, elas, quando morrem, ouvir dizer, formam buracos negros.
- Olha querida, eu já ouvi falar disso, mas o que estou querendo dizer é que o brilho que encanta...
- Sabe o que um buraco negro faz?
- Não, mas...
- Ouvi dizer que sugam tudo ao redor, e que a matéria humana seria instantaneamente desintegrada em um deles.
- Tá! tá! - Exasperou-se - Querida,só estou querendo dizer que a noite está linda e que amanhã teremos um lindo dia ensolarado!
- Bom mesmo são dias nublados - falou tranquilamente finalmente deixando a revista de lado.

À essa altura o marido já perdendo o entusiasmo pela noite, indagou impaciente:
- Qual é o seu problema com o sol?
- Sabia que ele também é uma estrela?
- Deus do céu! Sabia! E daí?
- como assim e daí? Sendo uma estrela um dia ele irá morrer... Implodir ou explodir? Existem explosões no espaço?
Ele respirando fundo:
- Querida está vendo meu diploma de astrofísico ali na parede?
- Não...
- Claro que não! Porque ele não existe! Ou seja, não sei! Apenas contemplei a noite e...
- Implodir... Explodir, eu não sei, mas um dia esse lindo sol irá morrer, virar um gigantesco buraco negro e engolir não somente a Terra, mas toda a via láctea e se bobear adjacências.

Já sem paciência ele resolveu dar uma provocada:
- Sabe o que eu acho? Que depois de tudo isso que disse, você mesmo irá passar a noite ´torcendo para que o sol apareça pela manhã salvo e brilhante.
-  Na verdade, não/
- Posso saber a razão da segurança?
- Claro. Se o sol morresse nós seriamos sugados ou dizimados antes mesmo de piscar, 
- Tá bom, chega! Vou dormir!
- Mas querido, eu ia servir o jantar perto da janela para apreciarmos o céu!
- Boa noite!

J.Mendes




  

sábado, 9 de julho de 2016

Conflito

Estive com muitas mulheres
nenhuma  me tratou de forma tão reles
Quanto você deixou transparecer

Carrego um coração vazio
uma mente vaga e um olhar frio
fixo no que não deveria acontecer

Acredito em tolas esperanças
baseadas nas melhores lembranças
de quando éramos expectadores do amanhecer

Gostaria de um novo amor encontrar
reviver, rejuvenescer e te apagar
deixando novo sentimento florescer

Ainda sim, confesso contrariado
que sou o mesmo apaixonado
que, estagnado, espera por você

J.Mendes




Divergências Políticas



Atualmente, temos visto inúmeras pessoas agindo de forma violenta, verbal e até mesmo física. Cada qual empenhado em defender seu ponto de vista sobre a política atual do país.

Como leiga no assunto, ainda sim é possível analisar o comportamento humano.

Imagino que, dois conhecedores de História (menciono conhecedores, pois, sem o conhecimento da mesma, os comentários sobre ciências políticas podem ser duvidosos) tenham ideais opostos, ou seja, cada um assimilou a História de forma diferente, se estabelecem na sociedade e constroem vida baseada em tais ideais. Penso, é muito difícil mudar todo um aprendizado e forma de viver de uma hora para outra. Isso é óbvio.

Porque será então achamos que ao invés de trocar ideias e nos aprimorar, esperamos que o outro reaja bem a nossas imposições? Em caso contrário, reagiríamos da mesma forma. Não se muda a cabeça de uma pessoa que fixou vida baseada no que ela acredita. Se isso pode ser feito, não creio ser na base do confronto verbal ou físico. Por que então dar murro em ponta de faca?

Alguns de nós tivemos a sorte de conviver com pessoas que nos passaram tranquilidade por compreenderem o fluxo das coisas e com isso mantinham uma atitude mais pacífica, ao contrário de outros que tiveram uma convivência, seja de um ponto de vista amplo, menos compreensivo. Claro que muitos se rebelam e seguem caminhos opostos quando deparados com imposições, outros, aderem e passam, ao menos tentam, aos seus.

Talvez a coisa comece com cada um se preocupando mais em mostrar o melhor de si do que debater o pior do outro, isso só é útil quando feito com inteligência e diplomacia. O debate inútil apenas nos tira o foco do que é realmente importante.



J.Mendes

domingo, 10 de abril de 2016

Constrangimento

Ela pegou o remédio que procurava e se encaminhou para a fila do caixa. Um homem, na sua frente, desconhecido e alto, pergunta em tom de voz bastante audível, até mesmo para quem estava na frente dele como também para as duas pessoas que haviam acabado de se posicionar atrás dela:
- Remédio para gases?
- Sim - Respondeu, baixo e constrangida.
- É terrível ter problemas com gases!
"Deus do céu! Ele é do tipo que se aprofunda em qualquer conversa e ainda inicia!- Pensou.
- É muito desagradável quando dói na região das costelas. Eu já confundi com um infarto. Você já confundiu os seus gases com um infarto?
A essa hora ela já estava meio encolhida de constrangimento, definitivamente, um assunto muito íntimo , pensava.
-Não - Torceu para ele ficar quieto, teve esperanças apenas por alguns segundo pois ele logo continuou.
- Isso é quando a dor é acima do estômago, e quando não é?
Sério. Ela  precisava mudar de assunto...
- E o senhor, o que está levando?
- Laxante...

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

REVELAÇÃO

A luz da lua me revelou você,
nossos dias tomaram rumos diferentes,
seu tempo urgia, enquanto o meu
ressonava

Não houve um acerto de horas entre nós
sequer, com isso, lamentações ou recordações
vivo um momento apenas meu,
visto, almejado e interrompido

Teria lágrimas e risos para compartilhar
de momentos que teriam uma história
seria meritória ou não,
mas haveria de ter sido vivida.

J.Mendes