Loading...

Translate

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Quem ensinou?

O que me consola... Dos que aos dementes não se espera tamanha atitude, afinal são cercados de "perfeições e grandes razões"
Mas a questão quase quase lívida, porém... Perceptível... até mesmo aqueles que fingem não saber...

Ha quanto desses infelizes pedistes ajuda? Desacostumaste logo cedo a fazê-lo ao ver que seus umbigos lhes impediam de lhe ceder a audição...
porém, quantos destes não precisaram de ti?
Muitos sequer tem idade terrena para reterem na lembrança ou interesse tais dívidas...

Posso sentir, como diferente, sua existência... Sabemos, não como os outros...
Surpreende-me ainda sim que compartilhávamos os mesmos segredos, que sequer, sabíamos que compartilhávamos...
Protegendo pessoas que você me instruía serem merecedores de piedade... 

Sequer souberam quando juntas vimos o seu amor tentar ser roubado no seio de sua família e calaste....

odiada por uns, amada por outros, no entanto, sempre notada!

Muito orgulho sinto, indo em seu tempo... Ainda sim, calando a boca dos que sequer usam a língua em benefício de outros, enquanto você, até a pele de seu corpo deixou aos filhos de Deus que ficaram na Terra, e por uma decisão sua. Deus me perdoe pela minha tristeza e te abençoe pela alegria que seu corpo já cansado proporcionou a tantos em um dia em as pessoas comemoram o Amor... 

Gostaria de poder ficar com raiva... Brigar contigo por, em trinta e cinco anos não me dizer o lugar de seu paradeiro... Queria ficar sem falar com contigo de novo por fazer tanta gente feliz e ir embora!

Segredos comigo estão seguros, durma e descanse, agora sim, você está sendo bem cuidada, Deus está contigo. E eu também... É impressionante com algumas mentes se mantem ligadas mesmo quando a morte as separa por mundos... Do meu jeito, Amo você, e no fundo... Sempre adorei o seu jeito forte em meter medo em pessoas das quais riamos na horas de boêmia...

Guardemos as sessões da tarde e os filmes, os livros de histórias,  e a cartilha  com que ensinou , antes dos mestres, J.Mendes a escrever....
J.Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário