Loading...

Translate

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Certeza

De tantas palavras ditas
receio não ter mais o que pensar
ficaram as lembranças benditas
de sentimentos seus que insistem em voltar

Contudo, não sou homem vacilante
mesmo entregue ao teu dengo
coração contido, olhar adiante
mas quando busco palavras, me prendo

Ainda resta muito com sua ausência
me pego remoendo ir de galope a ti
mas puxarei meu laço, tenho paciência

Sou homem feito, desses que amam de jeito
E você, menina, mulher, serpente, fada. ave de rapina,
necessito,  de todo teu trejeito

J.Mendes




Nenhum comentário:

Postar um comentário