Loading...

Translate

sábado, 3 de maio de 2014

CINZAS

Passo, passa, passam e nada passa.
Poe-se o sol, vacilante surge o lua,
vacilante em bocejos vem o astro...
E os dias começam...
E inesgotável enquanto viva, roda gigante.
A vida por menor ou maior que o seja,
sempre gigante o é...
Em cada minuto, segundo e seus milésimos
de existência, em sono, em transe, desperto,
alegre, triste, vagante ou esperto.
Faz-se da vida exatamente o que queiras,
queremos o que não temos.
E temos tudo que pensamos ou não vemos querer...
E lá vem as nuvens ocultando os bocejos cinzas do astro,
remediando entre seus nublados se a dama da noite fará seu
espetáculo em suas coadjuvantes em brilho.
As vezes chego e me impressionar...
Como algumas nuvens cinzas podem impedir e
ao mesmo tempo agirem com tanto domínio sobre
quem deve brilhar no céu.
Aqui, na gigante roda, decidimos nós?
J.Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário