Loading...

Translate

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Dias cansativos

Como se pode ter tanto o que pensar e tão pouco para expressar? Pensamentos ligeiros fazem tudo parecer mais confuso em um simples dia cansativo. Neste dias costumo ir nua, despida de pessimismo, otimismo, ou até mesmo qualquer ideia formada ao núcleo da filosofia, sem aquela conversa de quem somos ou sequer de onde viemos.
Apenas o agora me interessa, não vou negar que uso o termo: "No meu tempo..." , mas posso garantir que isso apenas se tornou adorno de uma piada, pois os tempos são esses! Estamos no presente almejando o passado e maldizendo o futuro e sequer sabemos  o porquê. Passamos tempos indefinidos discutindo nossas origens, nossas diferenças sociais e falamos como profetas sobre um futuro mais unido sem sequer erguemos a mão.
Por que nos incomodamos tanto com o fato de nossas diferenças, como podemos ignorar o prazer que há nisso? Para quem queremos aparecer dentro de um contexto contraditório e caótico?

J.Mendes


2 comentários:

  1. bom dia poetisa gostei muito de ler seu belíssimo texto parabéns tenha uma ótima quinta feira bjosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para você também, meu amigo e obrigada!

      Excluir